Dor Lombar

dor lombar

A dor lombar atinge mais de 85% dos adultos nalguma fase das suas vidas. Tem uma prevalência pontual de aproximadamente 30% e é uma das queixas mais frequentes com que os clínicos gerais são confrontados.

A dor lombar pode ter origem em alterações patológicas dos discos intervertebrais, vértebras, ligamentos, estruturas neuronais, músculos e fascia.

As causas da dor relacionam-se usualmente com alterações degenerativas associadas com a idade ou com traumatismos minor e 90% dos doentes atingidos melhoram com simples medidas de suporte e fisioterapia.

A dorso-Iombalgia tem sido tradicionalmente considerada como uma queixa dos doentes idosos. Mas as queixas de dorso-Iombalgia na população pediátrica e adolescente já não são raras. Segundo as estimativas, mais de metade das mulheres com 18 anos e um número semelhante de homens de 20 anos experimentaram pelo menos um episódio de lombalgia. Se não forem avaliados, as consequências podem surgir a longo prazo: a dor crónica ou recorrente foi referida por 26% dos rapazes e por 33% das raparigas que tinham referido inicialmente lombalgia.

O foco actual no treino desportivo intensivo especializado em idades mais jovens torna os jovens atletas cada vez mais susceptíveis a lesões dorso-lombares, especialmente as causadas por uso excessivo (micro-traumatismos repetidos). Sendo o risco variável em função do desporto, a incidência de lesões dorso-lombares nos jovens atletas foi estimada como situada entre 10 e 15%. Entre os atletas que participam em luta livre, ginástica, futebol ou ténis, 50 a 85% tiveram uma dorso-Iombalgia.

  • Gina_pn

    Bom dia , eu tenho um Hernia-discal( pequena) e lombar muito muito inflamado direito,, ja viz Osteapata,injectao, comprimidos,(2meses assim) agora estou fazer Fisiotheripia local em Amoreira a duas semanas e sinto melhor ando melhor !!!! so queria saber si e’ normal que isto vai durar mais tempo!!!!!  obrigada Gina

  • http://www.clinicadealiviodador.com.br/principaiscausas.html Comentarioseo

    A dor lombar é a típica dor que tem que ser diagnosticada cedo, pois assim o tratamento pode ser mais incisivo e objetivo.