espondilolistese

A espondilolistese consiste no deslizamento para a frente de uma vértebra sobre outra, geralmente da L5 sobre a S1. O defeito é graduado em função da percentagem de deslizamento: com cada aumento de 25% no deslizamento em relação ao prato superior do sacro, o grau é aumentado em 1 (0-25% é grau I, 25-50% é grau II, etc.). A observação e a abordagem dos graus I e II são semelhantes aos da espondilólise, embora, ocasionalmente, o exame revele um desnível palpável na região lombar baixa.

Um deslizamento significativo na espondilolistese pode requerer cirurgia, enquanto a espondilólise raramente requer uma reparação cirúrgica. A estabilização cirúrgica encontra-se indicada quando a progressão do deslizamento excede 50% ou quando o tratamento conservador falha. Num estudo, apenas 33 de 86 atletas com espondilolistese documentada apresentaram progressão do deslizamento (uma média de 10,5% de progressão) após um treino diário intensivo. Os autores concluíram que os adolescentes com uma espondilolistese espondilolitica limitada devem ter alta para a prática de desportos de competição após reabilitação. Os critérios para uma reabilitação bem-sucedida são semelhantes aos da espondilólise (isto é, mobilidade da coluna indolor e regresso às actividades sem dor).

  • Elvis Pereira de Souza

    Tenho 17 anos e nasci com este problema. Jogava handebol mas tive que largar. Já faz quatro anos que soube do problema e não evoluiu, está em grau 1, mesmo eu tendo prosseguido quase que normalmente com os treinos, será que com a não evolução do problema eu poderia voltar a jogar em alto nível ?